A Era das Revoluções – Século XIX.

O século XIX em geral, é um ciclo do capitalismo, um século revolucionário. Foi se desenvolvendo um novo pensamento na sociedade que era o de liberalismo e uma nova forma de produção que era a produção industrial, conseqüentemente transformando a sociedade do século XIX em uma sociedade mais liberal, mais industrial e mais burguesa. Mas, essa idéia de liberalismo não surgiu de repente,antes de Napoleão expandir o liberalismo pela Europa, o processo dele já vinha tentando se consolidar através de conflitos contra a nobreza e as igrejas. Por isso, podemos dizer então, que foi a revolução Francesa que deu inicio ao século XIX,mas como em tudo havia o outro lado, nesses novos pensamentos haviam os reis, que não aceitavam essas idéias liberais pois viam como ameaças a eles que eram absolutistas.  Então, os reis vão usar todas as suas armas para impedir o desenvolvimento dessas idéias (luta política entre o antigo regime e “novo mundo”). A reação da burguesia contra o absolutismo se chama 1ª Onda Liberal, um movimento de caráter liberal. A burguesia se revolta no Congresso de Viena e Santa Aliança devido o fechamento do parlamento, tirando conseqüentemente, os direitos políticos. Esse processo é liderado pela alta burguesia, que se apossa exclusivamente do poder, colocando no governo uma autoridade que interessa a ela, sem pensar no povo (monarquia constitucional). Como conseqüência dessa 1ª Onda Liberal surgiu os proletariados como força política e eles passam a ter a possibilidade de lutar pelos seus direitos,com isso eles acabam aumentando em numero e em força.Com o aumento da consolidação do liberalismo e da indústria, algumas pessoas começam a perceber um desfavorecimento a elas (contraditório)e acaba surgindo o socialismo, fazendo com que apareçam novas idéias através do liberalismo, idéias socialistas e nacionalistas, ou seja, com o aumento dos proletariados surge o socialismo e o fortalecimento de idéias nacionalistas. E, o novo mundo está mais forte.

Os camponeses vão tendo consciência de que enquanto eles trabalham duro, seus patrões estão aproveitando a vida, então eles pensam: “cadê o meu direito? Porque ele tem tudo isso e eu não?” então chegam a conclusão de que o liberalismo e a idéia de igualdade não é tão liberal e igualitária assim, tudo isso resultando em harmonia conflituosa. Os camponeses querem agir, tirar os direitos do pensamento e transformar em ação, e quando a consciência se transforma em ação contra uma monarquia civil, é chamada de força política. Esse movimento se dá como 2ª Onda Liberal ou Primavera dos povos, movimento revolucionário dos setores fortalecidos pela 1ª Onda Liberal (liberais, nacionalistas, republicanos, proletários, socialistas) contra o poder exclusivo dos altos burgueses e também dos reis absolutistas que ainda existiam. O caráter desse 2º movimento é liberal e nacionalista, e a presença do socialismo é decisiva.

Conclui-se então que a cada passo do século XIX ele se torna cada vez mais liberal e ao mesmo tempo conflituoso. Esse mivimento vai tomando toda a europa, invadindo o pensamento de varios outros povos, sendo que estes  por sua vez acabam tomando atitudes mais liberais e revolucionarias. Logo o seculo XIX transformará uma Europa monarca e com poderes concentrados nas mãos dos reis em uma Europa mais liberal e com a população mais detentora desse poder.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: