Unificação Italiana e Alemã

UNIFICAÇÃO ITALIANA

Após a consolidação da burguesia, a conclusão da Era das Revoluções foi: mais burgueses, mais liberais e mais industrial. Agora fortes na Europa, queriam o ganhar o mundo tendo suas colônias.

Munida de forte sentimento nacionalista despertado pelas divisões impostas pelo Congresso de Viena, que ocorrera após a derrota de Napoleão Bonaparte para a redefinição territorial européia, a Itália, acelerou sua política de unificação no século XIX.

Nas lutas de 1848 se destacaram na Península Italiana, os republicanos, liderados por Garibaldi, e os monarquistas, liderados pelo conde Cavour. Ambos queriam a unificação italiana, mas com propósitos diferentes, eles tomaram a liderança das lutas pela unificação a partir do reino do Piemonte-Sardenha, que era um Estado italiano independente, industrializado e progressista, governado por Vitor Emanuel II, só que entraram em conflito com a Áustria.

Garibaldi cede a Cavour, e então unifica a Itália, mas o Norte dominado pela Áustria e os Estados Papais ainda não foram unificados.

Com a maior parte do atual território italiano, em 1861 Victor Emanuel II foi proclamado rei da Itália, mas, para que a unidade fosse completada era necessário conquistar Veneza e Roma. Veneza foi incorporada no ano de 1866 e Roma em 1870 onde passou a ser capital do país no ano seguinte.
O papa Pio IX, não aceitou a perda dos domínios territoriais da Igreja e rompeu relações com o governo italiano

UNIFICAÇÃO ALEMÃ

Antes era Sacro-Império Romano Germânico, era uma série de ducados, condados e principados. Existia um império que tinha hegemonia política sobre essa região, o austríaco. Esse tipo de organização política não sobrevive no sentido do século 19, então eles se juntam para que haja a unificação.

Entre todos eles, Áustria e Prússia eram as nações mais poderosas e tinham posições divergentes. Enquanto a Áustria era um país predominantemente agrícola e não via com bons olhos a idéia da unificação alemã, a Prússia (com um exercito forte) acreditava que desta forma era possível proporcionar um grande desenvolvimento à região.

Napoleão surge e com sua expansão territorial, termina com o Império Austríaco, ocupa o Sacro-Império e o destrói, implantando as ideais do liberalismo. Napoleão tira a corou do rei Habsburgo.

 Buscando efetivar seu interesse, a Prússia criou uma zona aduana chamada de Zollverein, que aboliu as taxas alfandegárias entre as monarquias envolvidas no acordo. Não finalizamos neste post o conteúdo sobre a Unificação Alemã, pois ao término desta semana, o conteúdo ainda não foi concluído!

Anúncios

Sobre wattgrupo4

Amanda, Clara, Daniela, Vanessa, Marina e Anna Carolina. Ver todos os artigos de wattgrupo4

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: